quinta-feira, fevereiro 07, 2013

super shopping

Para tentar combater este estado catatónico em que me encontro, nada melhor do que arriscar um simples exercício de terapia, vulgo, uma visita ao supermercado. 
Talvez o facto de não ter uma côdea de pão na despensa nem um ovo choco no frigorífico, tenha contribuido para uma momentânea rajada de coragem e energia.
Mas aqui no bairro, é sempre uma alegria a ida às compras, pois não existe melhor e mais rápida forma de encontrar a vizinhança.
Hoje não foi excepção, quando dois queridos amigos me procuraram na fila da caixa, depois de terem encontrado a Milú Maria atarrachada à porta da loja. E quando saí tinha outra amiga a coçar os bigodes à bicha. Está provado que é bom ter "alguém" que anuncia, de forma tão inequívoca e distinta, a minha presença :)
Outro detalhe que contribuiu consideravelmente para o sucesso da incursão terâpeutica, foi o facto da superfície comercial se encontrar envolvida (aos altos berros) pelas melodias trá-lá-lá lânguido/melosas do nosso mui estimado Dean.
Por momentos, pensei que ainda era Natal :) e o cenário de bróculos, tomates, queijos e chouriços, ganhou uma certa aura de videoclip. Creio até que cheguei a retirar da prateleira um frasco de maionese, em câmara lenta.
Ainda mais emocionada fiquei quando, no corredor das bebidas, me cruzei com um rapaz que assobiava, compenetradamente, com toda a segurança e convicção, os flauseados de That's Amore. Não o conheço de lado nenhum, mas subiu instantaneamente 300 pontos na minha consideração.
Amanhã talvez arrisque ir ao talho.

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Mais recente›  ‹Mais antiga