quarta-feira, julho 12, 2006

abanico



Conta a mitologia grega que o primeiro leque foi uma asa de Zéfiro arrancada por Cupido para abanar sua amada Psiché.
Uma outra lenda conta que a filha de um poderoso mandarim foi assistir à Festa das Lanternas, onde milhares de velas são acesas. Com o calor, ela sentiu-se mal e discretamente tirou a sua máscara para abanar-se com ela. Esse gesto era considerado uma coisa terrível e então, como era querida e respeitada, foi imitada por todas as outras mulheres, que desta forma a protegeram.
É bonito não é?



Quando era miúda dizia a minha tia que, algures há dois ou três séculos atrás, a nossa família tinha herdado uma costela espanhola. Enfim, ninguém é perfeito e certamente alguma coisa me ficou no sangue tendo em conta o uso que dou aos meus abanicos comprados numas quaisquer lojecas de recuerdos.
Correndo o risco de parecer uma abuela ou matrona espanhola, tenho ainda de aprender o uso e linguagem complexa dos leques, tão em voga nas cortes glamourosas do passado…
Entre os muitos códigos existentes acabei de aprender uns quantos:

abanar rapidamente: amo-te perdidamente!
abanar lentamente com pausas: sou casada, és-me indiferente.
fechar o leque lentamente: significa SIM!
fechar rapidamente: significa NÃO!
abrir e fechar rapidamente: cuidado! estou comprometida...
deixar cair o leque: pertenço-te!

Na santa ignorância e recordando todas as formas, usos e velocidades que tenho dado ao abanicar dos meus leques nos últimos dias, já devo ter deixado muitas confusões, ódios, paixões, declarações e insultos espalhados à minha volta... ihihihihihi.

Etiquetas: , ,

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

ahahahah...so tu fadinha...
***
k

julho 12, 2006 4:49 da tarde  
Blogger Cordonbleu said...

A minha avó, senhora mui chique e sempre na moda, tem...quer dizer, penso que ainda tem....pelo menos tinha quando eu era mais novita...um leque feito de croché e com varas de madeira. Eu adorava abanar-me com aquilo, era beje ou creme e muito elegante. Nunca a vejo usar esse, usa sempre um com motivos orientais de uma madeira fina...deve ser tão elegante e ela tem medo de o estragar...lolol

julho 12, 2006 5:46 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pois eu bem te vi dançar de leque fadinha... estava tudo de queixo à banda, hehehehe.

party friend

julho 12, 2006 10:06 da tarde  
Blogger fada*do*lar said...

:-D K-K-K-K!
Que é feito de ti?
Preciso que envies mais coisas catitas para a fadinha.
Ah! e tenho que te ligar para marcar um cafézinho...

__________________________

Olá Cordonbleu!
Uau, os leques da tua avó
parecem maravilhosos. Infelizmente não tenho herança na família de algum abanico digno de colecção :-(

__________________________

Miffy, Miffy... andas muito anónima... ihihihihihih.

Pois é, pois é, lá que me abaniquei muito é verdade.
Mas se eu não sabia a linguagem estou perdoada :-D e penso que ninguém à minha volta conseguiu descodificar uma palavra... eheheheh

julho 13, 2006 5:21 da manhã  
Blogger Silvares said...

Lindo!

julho 14, 2006 1:03 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Mais recente›  ‹Mais antiga