quinta-feira, março 23, 2006

déjà vu




Perdi o meu passaporte. Acho eu...
Como muitas vezes acontece encontrar objectos desaparecidos nos sítios mais improváveis, resolvi esgravatar profundamente os cantos escuros do meu pequeno atelier.
De traseiro para o ar, de joelhos e a engolir as bolas de cotão que a empregada não limpa, andei a espreitar por detrás dos móveis e das pirâmides de tralha empilhada.
Por debaixo do estirador, resgatei as minhas pastas gigantes, cheias de papelada, desenhos, colagens e também de ilustrações que já não cabem nas paredes. É o arquivo morto, literalmente, no qual não ponho as mãos durante anos...
Uma das relíquias, de 1994, é esta banda desenhada (inacabada), que fiz só para matar o tempo... desenhada a tinta da china e a A-P-A-R-O!
Deixo-vos uma amostra da banal estórinha de aventuras de uma simples rapariga, nas suas preocupações e deambulações diárias.
Distâncias e modas à parte, mas reconhecendo uma certa contemporâneadade, qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência.... eheheheheh.


© MA • fadadolar

Etiquetas: ,

1 Comments:

Blogger alice said...

o cabeleireiro parece-me alguém, sem bigodes!
Linda! que pena não teres feito mais... a aparo!

março 28, 2006 5:04 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Mais recente›  ‹Mais antiga