domingo, março 23, 2014

falling apart

Há quase um ano, o vão de uma das 4 janelas da minha sala desabou devido a graves infiltrações na empena, coisa entretanto resolvida com obras que houve no prédio. No entanto, no interior as mazelas permaneceram e este fim-de-semana foi a vez de uma segunda janela se desfazer. A acompanhar a queda de barrotes, tijolos e caliça, 2 enormes blocos de cimento capazes de esfanicar esqueletos estatelaram-se com grande estrondo e densa nuvem de pó. 
Não houve vítimas, apesar da Milú ter-se ido esconder imediatamente debaixo da cama..., mas os danos materiais (e afectivos!) foram elevados:
***oh my heart aches! my heart aches!***
Jarro/vaso enorme (que eu adorava! buá!) – em fanicos.
Antúrio gigante que estava no vaso – múltiplas hastes e folhas quebradas, ficou todo torto, coitadinho.
Bomboneira de cristal – oferta de uma amiga de infância, há décadas – em fanicos.
Candeeiro vintage de cerâmica – decepado no top (buá!!!!).
Abat jour – feito em tiras.
Pequena estante de madeira – rachada ao meio.
Caixas cheias de livros – nem abri...
Estado geral da zona envolvente – a desgraça total.
***oh my heart aches! my heart aches!*** 
Fico com a sensação de que habito um castelo de cartas pronto a desmoronar-se, se bem que a Rainha de Copas também, e que eu saiba nunca nada disto lhe aconteceu. 
Mesmo sem riscos de mais algum pedaço de tecto cair (digo eu...), talvez seja desta que me convença a deixar de protelar as obras pesadas de que esta casa tanto precisa.
Nunca mais aprendo a lição. Off with my head! Oh, mas mesmo sem cabeça dói-me o coração, ai!

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Mais recente›  ‹Mais antiga