segunda-feira, fevereiro 11, 2013

c'um caraças


Por vicissitudes da oitava vida paralela da fada, nos últimos tempos estive em permanente ping-pong de emails com uma rapariga francesa. Super querida desde o primeiro contacto, as mensagens foram evoluindo informalmente e, cheias de simpatias de uma para com a outra, ficámos as melhores amigas. Assim, cutchi-cutchi, tu-cá, tu-lá.
Passaram-se 3 meses de afável e divertida comunicação em preparação para uma visita dela a Lisboa, onde pretendia trazer a filhota para comemorar os seus 10 anitos e, expressamente, para brincar ao Carnaval :) 
Pareceu-me uma excelente ideia e muito original presente de aniversário. Imaginei-a uma parisiense estilosa, de franjinha e bóina, a passear com a criança pela mão nas calçadas de Lisboa e, claro, sempre absolutamente firme no alto dos seus stilettos. A imagem era bonita.
Finalmente chegou! Hoje. E como não fui recebê-la pessoalmente, contactei logo a pessoa que o fez para saber se tudo tinha corrido bem. Queria ter a certeza de que estava a ser bem tratada.
E sim, sim, confirmaram-me que correu tudo às mil maravilhas, a miúda é uma querida, e o pai também!
Oi?
O pai? 
Ela, a minha querida amiga, afinal é um ele...
Comecei a pensar onde me enganei tanto. Terá sido no nome andrógino a remeter para personagens de manga japonesa?
Terão sido os inúmeros detalhes que procurou saber sobre Lisboa? E sobre todos os eventos e festarolas de Carnaval? 
Terá sido a preocupação e minúcia em garantir e transformar esta viagem numa inesquecível surpresa e festa para a filha?   
Estou algo embaraçada comigo própria. Fui preconceituosa... tirei ilações precipitadas, em suma, fiz uma leitura imediata e errada sem nunca me passar pela cabeça a possibilidade de uma realidade diferente. Medo.
E claro, nunca irei revelar a minha gaffe à menina...
Sem querer arranjar justificações fáceis, talvez o facto de todos os emails (incluindo o subject e assinatura) terem sempre chegado forrados de bonecada e florzinhas (desde o primeiro), possa ter sido o pequeno tudo-nada a provocar a confusão.
"(・_・?) ☆彡 (¯`·. trá-lá-lá-and-so-on-and-on-and-on.·´¯) □_ヾ(・_・ )"
Get my point? E afinal... do que é que isto serve para tirar as conclusões a que cheguei? Exacto... nada, simplesmente nada.
Mas, fantástica coincidência tento convencer-me –, é Carnaval, e ninguém leva a mal :\
E, verdade, verdadinha, fartei-me de rir com o "trocadilho" :)))

lição (finalmente, ok, parcialmente...) aprendida: don't judge the dog by the fleas
estou perdoada?

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Mais recente›  ‹Mais antiga