quinta-feira, maio 10, 2007

buzz fuzz


Rapariga snobish que sou, confesso que (à falta de carro), gosto de deslocar-me por esta cidade a pé (apesar da calçada ser o calvário para meus sapatos), no clássico eléctrico das colinas, de metro (quando o tempo aperta) e de preferência (claro...) de táxi.
No entanto sofri recentemente uma alteração em certas rotas diárias e, por imperativos do destino, situações há em que tenho que apanhar o bus. Sim, o autocarro laranjinha no qual não punha os pés desde tempos imemoriais. Tudo bem, simplesmente e felizmente porque não sou obrigada a viajar em horas, digamos, de apertos. Bom... nem sempre...
No outro dia, por artes ou encantos mágicos, um pacato bus da Carris a circular junto ao rio em horário insuspeito,
num piscar de olhos ficou de tal forma apinhado que mal se conseguia respirar. Turistas, velhinhos, putos, mais turistas, mães de família e ainda mais e mais turistas, todos esborrachados e empilhados, a entupir os corredores e a ocupar todos os lugares. Correcção; todos os lugares MENOS UM: aquele ao lado do meu...
Ora sff, sigam o meu raciocínio petrificado ao constatar tal fenómeno, enquanto a viagem seguia aos tropeções:
banhoTomado menos de 2 horas antes.
cabeloMeio desalinhado como sempre, mas limpo.
maquilhagem Acqua sapone, excepto discreto rímel negro.
unhasImaculadas.
vernizSem lasca.
roupaSem nódoa e discreta excepto, talvez, a saia Cacharel. Mas nem se via.
sapatosParzinho delicado da minha amada colecção e sem furo na sola!
cheiro Ok, o meu perfume preferido acabou, mas uso um novo. Gucci.
espaço envolvente Malinha prosaicamente no colo, nenhuma bagagem volumosa ou sacos de plástico aos pés.
possíveis factores externos Um cartaz nas costas? Um vaso de flores na cabeça? Uma cagadela de pombo no ombro? Não, nada.
Conclusão? Nenhuma!
Embrenhada o resto do percurso numa profunda auto-análise e pensamentos sobre os estranhos desígnios dos comportamentos humanos, não parei de olhar à minha volta, com expressão de criança abandonada e olhos de Bambi.
Why? Why?... E assim ganhou a fada um novo trauma. Não mereço :(

Etiquetas:

21 Comments:

Anonymous Sofia said...

Nao estarias nakeles 4 lugares reservados a pessoas de idade, gravidas e acompanhantes de criancas de colo!? É k nesses ninguem se sente independentemente do quao cheio esta o autocarro... a nao ser k preencham os requisitos.. :)

maio 10, 2007 9:56 da manhã  
Anonymous Maguit said...

Eu ficava tão contente!! só de pensar que quem se poderia sentar ao meu lado seria alguém com banho por tomar há mais de 2 dias,cabelo com ar de fritadeira, maquilhagem: base cor de laranja, de baton de feira com cheiro pestilento; unhas de sabugo com sarro por baixo; já para não falar da mistura de cheiros entre perfume rasca e transpiração de 2 dias...
Achas que é caso para ganhar trauma??
E olha que sei do que falo que enfiar-me no carro ao fim da tarde com os meus filhos acabados de sair da escola tem que se lhe diga, com a vantagem de serem cheiros genuínos sem disfarces de perfume.

maio 10, 2007 11:54 da manhã  
Blogger mi said...

fadinha,
devias ir tão imalucadamente bonita e tranquila que as pessoas comuns não se sentiram à altura de partilhar o banco com uma criatura digna de conto de fadas!
a tua aura protegeu-te dos odores alheios, tiveste muita sorte!
beijinhos

maio 10, 2007 12:00 da tarde  
Blogger patrícia said...

Olá Fada,

Isso é elementar é como quando a rapariga mais bonita do baile é a última a ser convidada para dançar porque é intimidante. Achas que alguém "feio, porco e mau" ia ousar manchar o teu aprumo?

xxx mouse

maio 10, 2007 12:03 da tarde  
Blogger Cordonbleu said...

Estavas tão bem, mas tão bem que te acharam muito importante...por isso nem se aproximaram.
A beleza e perfeição são uma espada de dois gumes.
;D

maio 10, 2007 1:04 da tarde  
Blogger Le Rachelet said...

Sei bem o que é isso. E damos por nós a olhar se o banco ao lado tem defeito, se alguém vomitou, se há corrente de ar...

É a dicotomia entre o «Oh não, mas este gordo ranhoso tinha de se sentar ao meu lado?» e o «o único lugar vago é o meu... o que vão achar os passageiros que entrarem depois? Que tenho lepra?».

maio 10, 2007 2:08 da tarde  
Blogger fada*do*lar said...

Olá Sofia,
Bem vinda à casa da fada.
Com o extra de seres a primeira geração "k"... ;)
Pois k não, k não... não ia nesses lugares, por não preencher nenhum dos rekesitos. Estava sentada a meio dos bankos da traseira. Não no último de todos pork (pork???) já não ando no liceu.
eheheheheh

*******************
Maguit,
Antes de tudo PARABÉNS pelo crescimento da dinastia! :D
ihihihihih, cabelo "frigideira" e unha de "sarro" ganharam o prémio "melhores metáforas do ano".

*******************
Meninas,
Garanto que não tenho postura de rainha no pedestal que, com um só olhar, mete a ralé a milhas.
E às vezes que jeito isso dava...

*******************
Miss R,
Palavras sábias. É MESMO isso!
A vida é um mistério... ;)

maio 10, 2007 2:34 da tarde  
Blogger carlos said...

bom, tenha sido pela contrastante elegância com que te apresentavas ou por uma coinciência que poderia ter acontecido a qualquer outro passageiro, não me parece haver razões para traumas...
deste ontem os parabéns à nossa amiga comum, miss pepper?
há muito que não falamos, vai "aparecendo"
beijinhos saudosos

maio 10, 2007 2:50 da tarde  
Blogger eli said...

estasv tão bem arranjada, com um aspecto tão limpo que as pessoas pensaram: depois de um dia de trabalho todo sujo e tal, não me vou sentar aqui ao lado desta moça tão bem apresentada ;)
beijinho

maio 10, 2007 6:18 da tarde  
Blogger LK said...

ahahah ai fadinha, as pessoas gostam de contemplar as fadas e de as deixar bem sossegadinhas... ao menos não ias com um velho a apalpar-te as pernas ou a ir-se chegando >=|
ihih

olha este sábado vai haver mais uma feira de artesanato com workshops e tudo! :D eu vou estar por lá. no meu blog estao mais informaçõea


****

maio 10, 2007 6:37 da tarde  
Blogger a. said...

:D
k cena! (também kero ser da geração k!!!) a do "pork" convenceu-me!!!

bambi,
não penses mais nisso! mas já agora ficas a saber que gucci está completamente "out" da moda primavera/verão carris-bus...
outra hipótese: se calhar, acharam que era para os apanhados... (não vou desenvolver este argumento... ahah! :P)

bjks (estou a apaixonado por esta coisa dos k's!! ups! Koisa!)

maio 10, 2007 7:35 da tarde  
Blogger Mimi said...

Deixa-me ka aproveitar uns minutinhos livres para te dizer:
1: também keru usar K's
2: para introduzir algo novo, vou usar também muitos Ç's.

Mençagem: eças peçoas que iam no "autobus" kontigo ção umas kromas kezilentas ke não çabem o ke fazem.
(não levarias numa das mãos um kutelo de amanhar costoletões?)

maio 10, 2007 11:29 da tarde  
Blogger Silvares said...

Ahahahah, Fada amiga, é por demais evidente que, de tão aprumadinha, deixaste os restantes passageiros desconfiados. Não é possível ser tão "normal" a menos que se queira esconder alguma coisa. E que coisas assustadoras pode esconder uma pessoa assim, tão limpinha e sem nódoa que se veja. Um perigo em potência!

maio 11, 2007 12:50 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

FADA DESCULPA LÁ MAS SE A MESMA SITUAÇÃO SE TIVESSE PASSADO COMIGO, QUE TAMBÉM NÃO SEI O QUE É ANDAR DE LARANJA AÍ HÁ 30 ANOS EU ESTAVA ERA FELIZ QUE NEM UM RATO...


TITA

maio 11, 2007 11:56 da manhã  
Blogger formiguita bipolar said...

Guiando-me pela descrição do aprumo e higiene da fada, at the time, a única hipótese que faz um pouco de sentido para mim, é mesmo a de que as pessoas não se acharam ao nível, e não se sentaram, pensando que incomodariam ou que os seu odor corporal seria notado(?).

Não penses muito na situação ao ponto de a elevares a trauma! Pensa antes que assim pudeste fazer a tua viagem em sossego e sem ser presenteada com odores incompatíveis com o Gucci!

Kiss!

maio 11, 2007 3:22 da tarde  
Blogger fada*do*lar said...

Vozze me çezzes nã gozzem maizz comigo zze fazzem zavor!
;)

maio 11, 2007 5:29 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Fada:
Eu só ando de ônibus durante toda a semana, mas procuro passar por esse "desconforto" da maneira mais confortável possível: ar condicionado, com lugares vagos para poder comodamente viajar sentada e, de preferência, sozinha. Numa situação como a que tu passaste, eu acho que não me importaria muito com o ocorrido.
Não se avexe, menina!!!! Tudo cai no esquecimento. No teu e no deles, por qualquer que tenha sido o motivo que o banco ao teu lado tenha ficado vago.
Mas, me explica: o que é Carris aí em Lisboa? Aqui, em Porto Alegre/RS/Brasil, CARRIS é a empresa de transporte coletivo administrada pelo serviço público municipal.
Ah, quanto ao quadro da Audrey, só vou terminá-lo nas férias de julho.


Vânia

maio 11, 2007 9:05 da tarde  
Blogger eumesma said...

Olá!!!

Pois, talvez tenhas intimidado exactamente por estares bem, e demonstrares isso...:-)

O correcto seriam todos andarem assim, mas pelos vistos a "normalidade" é que surpreende...:-)

Não te preocupes...:-)

Fica bem

maio 12, 2007 12:21 da manhã  
Blogger fada*do*lar said...

Olá Vânia, :)
Vou ficar em pulgas até Julho para ver a tua obra de arte terminada!
E arranjei mais umas coisinhas catitas para te mandar por mail. Em breve...

Humm... viajar SOZINHA no bus? Isso é serviço de táxi. Um luxo! ;)
Bem, CARRIS também quer dizer e-x-a-c-t-a-m-e-n-t-e o que definiste: empresa de transportes colectivos do município de:... Lisboa!
Bingo! :) Bjs *

*****************
Toi même,
É triste que estar limpinha e cheirosa seja a "não normalidade"... ehehehhehe ;)

maio 12, 2007 6:23 da manhã  
Blogger laca said...

FORÇAfadinha!
*****

maio 12, 2007 11:50 da manhã  
Blogger Moskki said...

Ai andar de Bus....Se tu soubesses...

Tanto tanto para te contar...mas infelizmente....Não existe tempo...O tempo escoa...

maio 14, 2007 10:34 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Mais recente›  ‹Mais antiga