terça-feira, junho 20, 2006

a fada e eu



Estamos a ficar famosas e inchadas! ih ih ih. A fada-do-lar e eu.
A inaugurar uma nova categoria intitulada ciberfeministas, a Mouse escreveu um texto dando um enquadramento geral sobre este blog e a mulher por detrás dele.
Obviamente que para os(as) leitores(as) desta casa, a figura real não é relevante dado que utilizo um nickname. O importante é se as aventuras, devaneios, sugestões e estética gráfica que serve de embrulho (porque aqui a imagem é fundamental e muitas vezes fala por si), lhes interessa, ou não.
Mas apesar do exagero e alguma ficção e agindo como alter-ego, a fada-do-lar dá efectivamente a conhecer parte do mundo humano onde, imaginário, utopia, realidade e mecanismos do quotidiano se cruzam em múltiplos pontos e em vários jogos: na identidade velada ou mutante, na inocência ambígua, na subversão do sério/fútil e do humor cartoon, ou na desconstrução de esteréotipos (por exemplo, e como a Mouse referiu: "máscara forjada de uma dona de casa contemporânea").
Esta caderneta de recortes virtual, tenta montar e ilustrar um possível universo feminino, revelando
através de um espelho prismático o que me seduz, o que me fascina, o que me diverte e o que me intriga. Sem pretensões nem dogmas é assumidamente uma metáfora "cor-de-rosa", porque sou mulher e sou feminina.
E também feminista, mas seguramente não das radicais que obviamente não me subscrevem, como a Alice aqui alertou. Ao participar e defender os manifestos de luta pelos direitos e igualdade da mulher, não os transformo numa guerra cega e fundamentalista. Mas isso são conversas para outros espaços que não aqui.

Orgulho-me da minha feminilidade e juntando a palavra à da fadinha afirmo sem vergonhas: o sexo masculino atrai-me, uso saias, saltos altos, batôn, perfume e adornos, pinto as unhas de vermelho e ainda faço bordados e bolos recheados.
Simplesmente porque gosto, porque me dá um imenso prazer. Sem querer justificar absolutamente nada, só para aqueles que ainda não sabiam, ficaram a saber.
Para rematar, uma coisa posso garantir-vos: queimar os meus soutiens? NUNCA! ;-)

Etiquetas: ,

5 Comments:

Anonymous mouse said...

Fadinha,

Aqui vai uma máxima do quadrante executivo do pink power: "PINK represents more than a color. It´s a badge of honor celebrating a global mission of equity and opportunity - a movement acknowledging all that women are today and will be tomorrow.

Why PINK? Why Not!

What if we could flip the word PINK on its ear to give it and us a metamorphosis-just as American culture did with words like black (black is beautiful) and gay (gay pride)"

in http://www.pinkmagazine.com/about/index.html


xx rato

junho 20, 2006 7:01 da tarde  
Blogger laca said...

ADORO GATINHOS "PINK"!
VIVA A VIDA! VIVA O "PINK"!

junho 20, 2006 9:20 da tarde  
Blogger alice said...

:D !
As pós feministas radicais, não leiem em português, certamente. E não se pode cair em frases feitas quando se fala em feminismo, que tem muitas variantes e tendências, ligadas à história da política. Tu deves ser feminista liberal!!!

junho 22, 2006 9:39 da manhã  
Blogger alice said...

bem, talvez mais pink lotion!
:D

junho 22, 2006 9:44 da manhã  
Blogger fada*do*lar said...

ihihihihiihihihi!
"Tu deves ser feminista liberal!!!"
BINGO para mim!
"bem, talvez mais pink lotion!"
BINGO para a fada!
:-D

junho 22, 2006 6:04 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Mais recente›  ‹Mais antiga