quinta-feira, fevereiro 09, 2006

a invasão das formigas

A invasão das aranhas
Para evitar uma invasão de aranhas deve pulverizar os caixilhos das janelas com uma loção feita de alumén por cada dois litros de água. Pode também usar laca para o cabelo.
Quem o diz é Elisabete Andrade, de Lisboa

A invasão dos mosquitos
Ferva uma cebola e depois de fria deve passá-la pelas lâmpadas e pelos caixilhos da janela. À noite coloque um prato com vinagre no quarto. A nós não nos cheira, mas a eles sim.
Quem o diz é Maria do Patrocínio, de Stª Maria da Feira

A invasão das pulgas
Para livrar-se de uma praga de pulgas, queime erva-dos-gatos, artemisa e absinto, para as fumigar. Faça por não respirar o fumo porque é muito prejudicial à saúde... mas é um remédio muito eficaz...
Quem o diz é Henriqueta Correia, de Odemira

A invasão das lesmas
Se o seu jardim estiver cheio de lesmas, coloque na terra vários pratos cheios de cerveja. A cerveja atrai as lesmas que a bebem e em breve... terá o problema resolvido.
Quem o diz é Luísa Martins, de Abrantes


A invasão das formigas
Espero que estas dicas vos sejam úteis, mas o que a fada-do-lar precisa é de uma receita eficaz contra as formigas...
Raramente entram cá em casa animais com mais de duas pernas, mas sempre que há reboliço na casa dos vizinhos do lado, cá chegam excursões de formigas em turismo urbano na bancada da cozinha.
Felizmente que os neighbors estão de mudanças (yes! yes! finalmente! e com sorte a nova vizinha será uma querida amiga da fadinha!), mas não custava nada levarem os black dots pets com eles...
Suspiro por uma solução pacífica, por favor, porque a fada até aprecia formiguinhas e não tem coragem para as esborrachar, nem mesmo nos pic-nics...

Etiquetas: ,

2 Comments:

Blogger 'Thought & Humor' said...

.
If I could speak in any
language in heaven or
on earth but didn't love
others, I would only be
making meaningless noise
like a loud gong or a
clanging cymbal. If I
had the gift of prophecy,
and if I knew all the
mysteries of the future
and knew everything
about everything, but
didn't love others, what
good would I be? And
if I had the gift of faith
so that I could speak
to a mountain and make
it move, without love
I would be no good to
anybody. If I gave
everything I have to
the poor and even
sacrificed my body,
I could boast about it;
but if I didn't love others,
I would be of no value
whatsoever. Love is
patient and kind. Love
is not jealous or boastful
or proud or rude. Love
does not demand its
own way. Love is not
irritable, and it keeps
no record of when it
has been wronged.
It is never glad about
injustice but rejoices
whenever the truth
wins out. Love never
gives up, never loses
faith, is always hopeful,
and endures through
every circumstance.

May You Always
Experience This
Kind Of Love,
Dr. Howdy

fevereiro 09, 2006 3:19 da manhã  
Blogger fada*do*lar said...

Welcome Dr. Howdy.
Thanks for your nice words, I don't understand if they are about my ants story... but thank you any way!;-)

Bem, então tentemos também dar o nosso amor a todas as criaturas desta terra incluindo aranhas, mosquitos, pulgas, lesmas e formigas. A todas MENOS a baratas! For god's sake!

fevereiro 09, 2006 3:50 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Mais recente›  ‹Mais antiga