domingo, janeiro 05, 2014

impossible quest

Tal com em todas as passagens de ano de que tenho memória, também nesta última, tenho o pressentimento de que entrei no novo ano com uns segundos de atraso... nada que me surpreenda, enfim, é karma e faz parte do meu "charme".
O momento das 12 badaladas é sempre uma desorientação, nunca há uma televisão ou rádio para sincronizar o tempo, o pessoal tem todo horas díspares nos relógios ou telemóveis e a rolha do champagne insiste sempre em ficar entalada.
Mas este ano descontrai e desisti de proceder a todos os protocolos que ajudam ao caos da contagem decrescente. Daí ninguém me ter visto em cima de uma cadeira, periclitantemente equilibrada no pé direito, dinheiro numa mão e copo na outra. Quanto às intragáveis 12 passas desta vez mastigei-as calmamente, tal acepipes, sem me dar ao trabalho de tentar pensar aflita em desejos para 2014. Afinal perco-me sempre na listagem e – convenhamos – com maior ou menor variação, são sempre os mesmos e nem por isso se concretizam.
Por isso, apesar de muitos dos sonhos continuarem iguais, este ano vou ser modesta e insistir com os deuses para me concederem apenas uma ambição: a good hair day! 
Isso, o grau de frustração a que a minha cabeleira me fez chegar, não me faz suplicar por outra coisa e vou aplicar como resolução de ano novo uma busca incessante para conseguir uns fios de cabelo decentes.
Wishes, wishes, only wishes, eu sei, é pedir demasiado.

Etiquetas:

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Não tem nada a ver mas tropecei nisto

http://www.monicapereira.com.pt/

O Padrinho

janeiro 25, 2014 10:32 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Mais recente›  ‹Mais antiga