terça-feira, julho 23, 2013

I have to believe

Queria acreditar, muito, muito muito, que os melhores dias que viriam, já começaram a chegar.
Queria acreditar, muito muito, muito, que os jinks que me assombraram durante os últimos anos começaram a dissipar-se.
Queria acreditar muito, muito, muito, que – melhor ou pior, lá está, depende dos dias – sigo numa direcção positiva, largando os lastros que me prenderam durante tanto tempo e que tanta tristeza me trouxeram.
Tudo isto porque efectivamente, em múltiplos aspectos, tanta coisa mudou. Para melhor. Devagarinho, devagarinho, algum equilíbrio na vida começou a ser notório.
Mas, da realidade dura e crua a olhos nús, ainda muito tenho a aprender e sobretudo a aceitar. 
Hoje fui confrontada com uma dessas realidades que me recuso a tomar como certa. Sei que a negação e a ilusão nunca construiram nada de saudável e se – sob certos prismas – a cabeça e o coração vivem nessa permanente luta, há momentos saber que tudo é possível e o melhor vai acontecer, é a única salvação.
Por isso neste caso concreto, acredito, muito, muito, muito, no final feliz. Não concebo sequer outro.
ESTÃO A OUVIR-ME, Ó MACABROS DEUSES DO OLIMPO???

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Mais recente›  ‹Mais antiga