quinta-feira, setembro 27, 2012

il settecento

E ainda a feira Setecentista...
Delírio/ experiência da fada que arrastou uma muito, muito querida amiga para estes festivais. Não somos meninas crafty, mas as circunstâncias ("family" oblige) levou-nos pelo segundo ano consecutivo a improvisar e a participar neste evento. 
Tudo porque os meus mui queridos compadres são os organizadores destas feiras temáticas e depois de ter passado umas edições a fazer ateliers para crianças (também nova experiência, duríssima, mas que muito me agradou), passei para o lado de lá das "barraquinhas" para animar e ajudar a minha doce pimpolha afilhada na venda dos seus artigos. E de simples ajuda/ companhia, o desafio no ano passado passou a ser ter a minha própria barraquinha.
Se os tais trabalhos manuais são uma doce terapia, são também um stress para quem não está habituada a ser artesã. Mas com ajuda, da querida amiga, lá tentámos produzir alguns objectos 100% direccionados à temática da feira. Uma tarefa mais fácil (incluindo o facto de o fazermos apenas uma vez por ano) e que de longe nos permite uma maior liberdade nos objectos a vender ao público.
Tivemos a oportunidade de conhecer muitos feirantes, dos profissionais, que fazem disto a vida. E tiro-lhes o chapéu porque é uma vida dura. Como todas as outras profissões, suponho, mas árdua e com muita paciência, perseverança e amor.
Veremos se para o ano a aventura se repete. Em termos económicos (ainda) não é rentável, mas pela experiência — única — acabamos sempre por aprender muita coisa. Para mim, isso já vale. E este ano (apesar do stress e cansaço), foi divertido, muito divertido :)
Os excelentes e divertidos animadores que ajudaram a construir a ponte temporal e transportar os visitantes num flashback de 300 anos.
A fada confessa que se apaixonou perdidamente pelo "tolinho da aldeia". Como podem ver (à esquerda), necessita urgentemente de umas visitas ao dentista/estomatologista, mas era tão, tão, tão, tão docemente silly e hilariante, que derreteu qualquer coração. Conseguiu que passasse 3 dias a rir, perdidamente. E, direi que essa é uma das maiores qualidades que se deseja num homem (com bons ou maus dentes...) ;)
Público anónimo em modo goofy (se ganhassemos por cada fotografia tirada com os nossos adereços, o resultado financeiro teria sido lucrativo...)
 O Padrinho himself! :D (é da família)
 
 Alguns dos amiguinhos que nos foram visitar e feirar :)
E a ti, querida Lev, um gigante e incondicional agradecimento do fundo do coração! 
(só tu, para aturares a fada nos seus devaneios...)
[fotos: © Lev]

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Mais recente›  ‹Mais antiga