segunda-feira, janeiro 22, 2007

#13 xmas present for antoine



Queridérrimo Pai Natal,
Sim, sou eu de novo, o Antoine! Ausente que tenho estado, como sei que se notou logo,
em retiro espiritual num cume remoto do Nepal, acabo de chegar àquela pirosisse
da Portela... Bom, nada mais direi, porque não quero parecer possidónio, não é meu rico? Quando, movido por uma necessidade imperiosa e compulsiva, me liguei à blogosfera,
nem queria acreditar. Fiquei histérico, para morrer. Não é que, por pouco, perdia esta oportunidade de lhe fazer chegar os meus pedidos? Pois cá vão eles:
Que a querida Mouse, pobrezita, na azáfama do Natal, com as idas para Paris,
não se esqueça de dar início à superprodução do ano, a Zuzurella!
Não aguento mais este compasso de espera, confesso. Por favor, Pai Natal,
ilumine a mousinha e, já agora, dê uma mãozinha à fadinha.

Ai, querida, não é que me esqueci das três boas acções praticadas durante o ano?! Compreende-se, não é, já que sou por natureza uma boa alma, sempre a praticar o Bem.
Por isso tanta dificuldade em escolher... Falarei das melhores, não é?
1. Fui eu, pois claro, que ajudei a nossa primeira, a Maria, a redecorar o Palácio de Belém,
tão maltratado por aquela pindérica de esquerda que a antecedeu.
E olhem que foi difícil, queridos!
2. A pobrezita da Carolina não teria acabado o livro (aliás, nem o teria começado)
sem todo o meu apoio. Mais não direi, porque segredo de justiça...
3. O referendo ao aborto estaria bem longe se não tivera eu a iniciativa louvável
de convencer a Zita a apresentar a proposta de colocar as prevaricadoras a trabalhar
em prol da comunidade. Que pena que tudo tenha ficado em nada. Já me via à frente
de um esquadrão de abortadoras (que horror de palavra, não concordam) invadindo
as instalações da SIC para acabar com a pouca vergonha da novela Jura.
Isso é que seria trabalho comunitário!
Seu, Antoine




Caro, eeeerr... hum, prezado Senhor Antoine,
Apanhado de surpresa pela intimidade no tom da sua missiva, confesso-me algo desarmado na forma e conteúdo da minha resposta às suas solicitações. Recorrendo à ajuda da fada*do*lar, e conforme sugestão dela, apresento-lhe uma proposta de grande requinte e glamour em matéria de ... eeeerrr... collants.
Bom, de den's não percebo patavina, mas asseguraram-me que esta prenda iria fazer as suas delícias, acompanhada de exemplos de uso no dia-a-dia e respectiva forma de melhor combinar os coordenados.
Quanto ao arranque e evolução da blogonovela Zuzurella, passa além dos meus poderes, mas segundo informações de confiança posso garantir que tudo segue com os melhores desenvolvimentos e que em breve novidades surpreendentes serão reveladas.
Quanto às suas boas acções abstenho-me de tecer comentários... Ando muito preocupado a seguir as notícias da caça aos chifres (das renas), aqui na Lapónia, e as manchetes da imprensa portuguesa, por mais (a)berrantes que sejam, não me chegam com o alcance e acuidade devida...
Um abençoado...
eeerr, inverno quente. Seu... eu, Pai Natal


Etiquetas: ,

2 Comments:

Blogger Miss K. said...

Urgh... Andei por aqui na sexta-feira e esqueci-me de deixar "parabéns"! :0) Já venho atrasada, mas desejo-te muitos e bons anos de magia blogosférica!

Miss K. (um desastre na cozinha...)

janeiro 22, 2007 4:40 da tarde  
Anonymous Antoine said...

Querido Pai Natal

O seu Antoine está radiante! Super radiante! Não esperava já a prenda pedida, agora que os Reis já lá vão. Mas como diz o nosso bom povo, mais vale tarde..., não é?
Fiquei encantado com os collants, sobretudo na sua aplicação ao género masculino. Estão lindos os gaiatos. Que bem gosto Pai Natal. Percebo que também gosta de Veados, na sua versão nórdica, a avaliar pela sua preocupação com os chifres...
Um Bom Ano para si, querido.

janeiro 23, 2007 11:35 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Mais recente›  ‹Mais antiga